Arquivo da categoria: Casamento Civil

Casamento no Civil – Documentos Necessários, Prazos e Regime de Bens

Casamento é sinônimo de alegria, mas existem questões civis que devem ser cumpridas um bom tempo antes do tão esperado “Sim, eu aceito!”. A maioria das religiões exigem que o Casamento Civil seja realizado antes da realização do Casamento Religioso, mas também existe a possibilidade da realização de ambos ao mesmo tempo, se essa é vontade dos noivos.

Por isso hoje vamos comentar nesse artigo quais as necessidades para a realização de um Casamento no Civil, informando quais documentos serão apresentados, prazo e explicação básica sobre Regime de Bens.

Documentos Necessários para Casamento no Civil

Solteiros – CPF, RG Original e Certidão de Nascimento Original.

Divorciados – Certidão de Nascimento Original, RG Original, Certidão de Casamento com Averbação de Divórcio Original e Cópia da Carta de Sentença do Divórcio.

Viúvos – Certidão de Nascimento original, RG Original, Certidão de Casamento com Anotação de Óbito Original ou  Certidão de Óbito Original do Cônjuge Falecido e Cópia do Formal de Partilha.

Prazos

Os noivos deverão comparecer ao “Cartório de Registro Civil” para dar entrada no processo de habilitação para o casamento civil com antecedência de pelos menos 30 a 60 dias da data escolhida.

Regimes de Bens

Comunhão Parcial de Bens – É o regime de bens que vigora no casamento, caso os noivos não se manifestem quando dão entrada ao processo de habilitação. Neste regime, a propriedade comum dos bens do casal é aquela adquirida após a data do casamento e com os rendimentos do trabalho de cada cônjuge. Os bens que cada um dos cônjuges leva para o casamento não é considerado patrimônio comum do casal, assim como heranças e doações recebidas ( Mesmo depois da data do casamento ).

Comunhão Universal de Bens – É o regime de bens que torna comum tudo o que o casal possui, tanto os bens atuais quanto os futuros ( inclusive herança e doações ). Este regime deve ser adotado mediante a lavratura de escritura pública como condição para sua validade.

Separação Total de Bens –  É o regime que garante a propriedade individual de todos os bens, atuais e futuros, a cada um dos cônjuges. Este regime deve ser adotado mediante a lavratura de escritura pública como condição para sua validade. Este regime é obrigatório aos noivos menores de 16 anos e aos maiores de 60.

Participação Final nos Aqüestos – Neste regime, cada cônjuge pode administrar seus bens de forma autônoma, já que o patrimônio dos cônjuges não se mistura em tempo algum. Mas, assim como no regime de comunhão parcial, os bens serão partilhados na dissolução do casamento ( Divórcio ).

Obs.: Mesmo após o casamento, é possível alterar o regime de bens escolhido inicial, mas para isso será necessário uma autorização judicial e um acordo entre os cônjuges.

Algumas Dúvidas a Respeito do Casamento Civil

Já repararam que cada vez mais casais que nem pensavam em se casar estão optando por casar no civil e oferecer um almoço para os mais íntimos? Ou mesmo quem vai casar na igreja com direito a festão também está dando uma importância maior ao casamento no cartório, transformando a ocasião em mais um momento para celebrar. Veja aqui então as principais dúvidas:

Que roupa devo usar no casamento civil?

Não existe uma regra absoluta. O que existe é o bom senso de acordo com seu estilo, tipo físico, idade.  Não precisa ir de branco, mas particularmente acho um vestidinho branco perfeito para a ocasião, ainda mais se for a única celebração do seu casamento. Mas você pode também ir com um vestido de sua cor favorita ou um tailleur.

Não há necessidade de véu e grinalda, mas capriche num penteado e maquiagem impecáveis, sapato e brincos elegantes.

Pode usar buquê?

Se você ainda irá se casar outro dia na igreja, acho desnecessário. Mas se é seu único casamento, por que não usar um buquê ou uma única flor? Pode sim! Mas nada exagerado.

Quantas pessoas posso convidar? Quantos padrinhos?

Essa informação varia de cartório para cartório, já que cada um tem um tamanho e regras diferentes sobre quantas pessoas podem assinar o livro. Portanto informe-se previamente com o seu cartório.

De qualquer forma, os espaços são pequenos e as cerimônias são rápidas, então não convide mais pessoas do que cabe e não tente inventar mais casais de padrinhos do que o necessário, todas as pessoas que estarão lá são importantes, padrinhos ou não.

Precisa enviar convite para os convidados?

Menos do que 30 pessoas, um convite por telefone ou pessoalmente é mais do que suficiente. Outra opção é comprar cartões e envelopes pequenos numa papelaria, escrever o convite à mão e enviar pelo Correio, acho super elegante um convite escrito à mão para poucos convidados.

Precisa ter fotógrafo profissional?

Precisar, não precisa. Mas se for o seu único casamento, eu diria que sim, vale a pena ter um! Não perca a oportunidade de ter lindas fotos desse momento tão singular e das pessoas que você ama.

O que fazer após o casamento civil?

Você pode receber os convidados na sua casa para um brunch ou almoço. Se não houver espaço para todos se sentarem à mesa, pense num cardápio com finger food, comida em potinhos, coisas fáceis de comer mesmo de pé ou no sofá. Encomende alguns arranjos de flores para decorar a casa, faça ou compre um bolo bem bonito, espumante para o brinde e bem casados de lembrança.

E agora, basta marcar o casamento e fazer bonito…

Saiba Tudo a Respeito do Casamento Civil

Casar no civil significa assinar um contrato. Pois é, a frase não parece muito romântica, mas é isso que acontece quando duas pessoas resolvem se unir. Para evitar contratempos às vésperas do casamento, saiba os documentos que você precisa apresentar, quanto pagar e em que período:

No Cartório

É preciso dar entrada no casamento civil cerca de 60 dias antes da data pretendida. Compareça ao cartório localizado no bairro onde um dos noivos reside e solicite o processo de habilitação. Neste momento, os solteiros devem apresentar carteira de identidade, CPF, certidão de nascimento e comprovante de residência.

Também é preciso ter duas testemunhas maiores de idade. Os divorciados ainda precisam levar a certidão do casamento anterior com averbação do divórcio. Os valores variam de acordo com o estado, mas são tabelados. Em São Paulo, os cartórios cobram uma taxa de R$ 276,60

Na  Casa de Festas

Quem pretende realizar uma cerimônia civil em uma casa de festas precisa desembolsar uma taxa para o deslocamento do juiz de paz. Em São Paulo, o custo de casar fora do cartório é de R$922. Noivos que nasceram em outra cidade ainda precisam entregar um formulário no cartório, que deve ser respondido e devolvido pelo órgão em até 15 dias.

Religioso com Efeito Civil

Quem se casa na igreja não precisa, necessariamente, realizar a união civil antes da cerimônia. É possível casar apenas na igreja e ter direito ao registro. Neste caso, quem celebra o casamento religioso com efeito civil é uma autoridade religiosa (padre, rabino, pastor).

Dirija-se ao cartório com 60 dias de antecedência e manifeste a vontade de realizar a união civil e religiosa ao mesmo tempo. Vocês receberão uma licença que deve ser entregue ao celebrante religioso e, após o casamento, precisam retornar com o documento ao cartório.

Nome e Regime de Bens

Antes de decidir casar é bom conversar sobre o regime de bens e a vontade de mudar o nome de solteira. Hoje, homem e mulher podem, ou não, incluir o sobrenome do cônjuge. A mudança implica na solicitação de novos documentos, como passaporte, título de eleitor, CPF, carteira de identidade, motorista e trabalho.

Também é neste momento que os noivos devem escolher o regime de bens, que varia entre comunhão parcial, total ou universal de bens e participação final nos aquestos. No Brasil, o modelo mais adotado é a comunhão parcial de bens, que vigora em todos os casamentos, caso os noivos não se manifestem.

Neste regime de bens, tudo o que for adquirido após o casamento é considerado um bem comum ao casal (exceto heranças e doações). Os bens de antes do casamento continuam sendo propriedade de cada um dos noivos, separadamente.

Prontos? Então, agora, basta o casal se unir e ser feliz…

As Noivas Agora Também Podem Apostar no Terninho para se Casar

Quando o assunto é vestimenta feminina para casamento, é quase uma unanimidade o pensamento estar voltado para os vestidos de noiva, traje mais tradicional e aceito pelas mulheres, e sonho de consumo de muitas. Até as convidadas e madrinhas, preferem aderir aos vestidos, longos ou curtos, dependendo do período do dia e do tipo de cerimônia.

Mas essa realidade pode começar a mudar com uma nova tendência: Mulheres usando terninho em cerimônias de casamento. Tanto as convidadas como a própria noiva podem se beneficiar desse tipo de vestimenta. Porque não usar blazer e calças, para acompanhar uma cerimônia de casamento ou mesmo para se casar?

As cerimônias civil são as mais aceitas para o uso dos terninhos femininos, por se tratar de algo menos formal que o casamento religioso. Noivas com mais idade também costumam abrir mão do tradicional vestido e optar pelos terninhos. As convidadas também podem usufruir da tendência, usando terninhos para cerimônias durante o dia ou à noite.

O diferencial entre um estilo ou outro estará no tipo de tecido e corte da calça: Durante o dia prefira tecidos mais neutros como o algodão e brins, já a noite aposte em mais brilho, usando sedas e cetins. Os bordados também são bem vindos. Outro fator para a noiva usar calças pode ser a opção sexual: noivas homossexuais podem optar por modelos de terninhos, em que se sintam mais a vontade para a cerimônia, podendo uma ou duas utilizar-se dos terninhos ou as duas usarem vestidos.

Casamentos gays costumam ser mais livres das convenções tradicionais para vestimentas formais dos noivos. Optar por um terninho na hora da cerimônia pode ser sinônimo de personalidade, fazer a diferencia, inovando com essa nova tendência, fará esse momento muito mais especial do que poderia ser, e sem perder a elegância, pois um terninho veste tão bem quanto um tradicional vestido, com um diferencial especial…

Saiba Como Arrasar no Look do Casamento Civil

Tanto faz ser apenas no civil como no também no religioso, o casamento é uma das ocasiões mais importantes na vida de uma mulher. Mas, nem todos os casais podem ou gostariam de realizar as duas cerimônias, optando por uma comemoração mais simples. Uma das maiores dúvidas das mulheres é o que vestir durante o casamento civil, em um cartório, local em que o grau de formalidade não permite tanta ousadia nos trajes.

Daí as dúvidas freqüentes: como unir elegância e sofisticação à discrição? O traje feminino para o casamento civil deve ser elegante e sem exageros. Veja algumas dicas do que vestir nesse dia tão especial:

– A melhor opção ainda são os vestidos, apesar de não serem tão maravilhosos como os do casamento religioso, esses podem ter sua graça quando escolhidos de maneira correta. Opte por aqueles com um bom caimento, de tecidos de boa qualidade e que não possuam muitas informações como laços, bordados e flores tudo em um único modelo. A melhor dica é saber dosar.

– Vestidos geralmente na altura dos joelhos ou próximo a eles, em corte reto, tubinho e detalhes pouco ousados são uma boa investida.

– As cores desses trajes devem ser neutras como: off-white, rosa pálido, rosa claro, bege, pêssego, azul pálido, branco, marfim, champagne, lilás, salmão, violeta, verde claro, entre outras cores nessa gama de nuances calmas. O branco ainda impera nas escolhas das noivas que se casam no cartório.

– Procure optar por tecidos sofisticados como a seda, cetim e o tafetá, outros artigos têxteis como o algodão, linho e a viscose (ambos puros) também são ótimos. Um ponto muito importante é com relação ao decote, para qualquer tipo de cerimônia matrimonial devem-se evitar os mais profundos, principalmente no casamento no cartório, que por ser uma celebração muitas noivas acabam se descuidando nesse critério e em muitos outros.

– Os modelos de vestidos para o casamento civil são inúmeros. De corte reto, evasê, com recorte, decote frontal ou nas costas, efeito vazado, detalhe na barra, plissado discreto, leve renda, mangas diferenciadas, enfim o importante é cuidar com o exagero: a dica principal para a escolha do vestido do casamento civil ideal é evitar grandes quantidades de elementos.

– as tenha cuidado também para não inverter a situação, ou seja, não exagere na simplicidade: equilíbrio é a palavra-chave. Fugir do exagero não significa que você deve usar uma roupa esporte ou peça em jeans. A roupa do casamento civil deve passar uma simplicidade sofisticada. Estar bem vestida não quer dizer estar chamativa, às vezes a elegância está interligada a visuais mais limpos.

– Para a escolha da roupa ideal do evento, as mulheres devem levar em conta também sua idade, tipo físico, gosto pessoal, estação do ano, dentre outros aspectos.

– Em relação aos acessórios, lembre-se que o casamento civil não combina com véu e grinalda. O ideal é fazer um penteado discreto, como um coque (à noite pode ser mais elaborado), ou até mesmo deixar os cabelos solto, mas bem cuidados e com boa aparência. Os sapatos podem ser fechados ou abertos, também devem ser elegantes e simplificados.

– As sandálias delicadas são uma opção, além do scarpin ou chanel. Para o Inverno, os sapatos forrados combinam bem, além de agregarem sofisticação ao visual da noiva. Os saltos altos alongam a silhueta.

E bom casamento civil para você…

A Nova Mania é Fazer seu Casamento em um Hotel

Cada vez mais os hotéis estão investindo na ideia de organizar casamentos. É uma solução prática para quem não quer se preocupar com nada e viver momentos inesquecíveis e glamourosos. O casamento em hotel pode acontecer na mesma cidade em que os noivos moram, em uma cidade próxima ou em outro país.

O estilo de cerimônia permite que você passe a noite de núpcias no hotel, além de fazer uma comemoração mais longa, que pode muito bem começar na sexta-feira com um jantar e terminar no domingo com um almoço. Uma festa mais longa que a habitual e que vai permitir que você passe momentos agradáveis com seus convidados.

Na mesma cidade, é uma opção dos noivos que querem praticidade, pois o hotel, muitas vezes, se encarrega de toda a organização. Não é necessário correr atrás de fornecedores tais como, buffet, doces, salão, etc. Casamento em hotel, que ocorre em outra cidade, traz um pouco mais de romantismo e um diferencial para a cerimônia.

Busque uma praia próxima e agradável para realizar a cerimônia, ou, porque não, a serra. Seja a realização de um casamento em hotel em uma cidade próxima ou em outro país, alguns cuidados devem ser tomados:

– Primeiramente, não esqueça de mandar o Save the Date aos seus convidados com bastante antecedência para que eles possam se organizar. O ideal para casamentos no exterior é que o aviso seja enviado aos convidados com um ano de antecedência.

– Faça uma pesquisa de hotéis para disponibilizar aos seus convidados. Alguns locais oferecem pacotes especiais que podem diminuir os custos para seus convidados.

Uma ótima opção, porém, custa caro, e você precisa ter dinheiro para organizar… Se puder, faça, é lindo, mágico, divino…

Curiosidades dos Casamentos Durante os Tempos

A decoração do local onde será realizada a cerimônia, devido a uma crença muito antiga de que o local onde é realizado a união entre um homem e uma mulher, é um local onde se encontra e funde as forças dos céus e da terra, daí o costume de decorar com flores o local onde é realizado esta união, não só por um questão de beleza.

Também existe algumas tradições que foram abolidas como a tradicional pergunta, proferida pelo celebrante: “Existe alguém contra esta união ?“

A tradição do noivo carregar a noiva no colo na primeira noite vem de Roma, onde na núpcias a noiva é carregada para dentro do seu novo lar, por dois amigos do noivo, evitando assim que ela caísse ou viesse a machucar – se, e o noivo já deveria estar na nova casa aguardando a noiva.

aparecimento das lembrancinhas no casamento vem de rituais de brincadeira e humor onde o noivo, ao fim da festa, cortava os cordões dos sapatos, as ligas e as fitas dos trajes e distribuía aos amigos mais próximos e íntimos.

Não podemos esquecer dos detalhes contidos no vestido da noiva :

– O véu significa pureza, as turcas usavam véu vermelho para espantar o mau agouro.

– O diadema significa virtude.

– O bouquet significa felicidade ao novo casal.

– A flor de laranjeira muito usada nas decorações significa juventude, pureza e fertilidade em uma única união.

– A cauda nos vestidos de noiva começou a ser usado somente no século 14, para diferenciar o vestido da noiva dos demais. De 1533 à 1840 usava-se trajes de noiva coloridos, em 1840 a Rainha Victoria fez presente o retorno de o traje branco à noiva. Em 1846 surgiu então o comércio de trajes de noiva. No século 15 a cor preta era muito utilizada pelas noivas na Espanha, a cor preta significava austeridade, seriedade e nobreza por parte da noiva.

– Se engana quem pensa que as noivas antigamente não utilizavam véus, apenas por observar fotos onde as mesmas encontram – se sem o véu. Acontece que antigamente era muito mais difícil fazer fotografias do grande dia, então após o casamento os noivos, residentes em vilas até mesmo rituais, seguiam até os grandes centros para fazer as fotos, às vezes meses depois, daí as noivas de fotografias antigas estarem sem o véu.

Mas bem antes do casamento temos que lembrar do noivado, ele também tem seu cerimonial e sua representação. A Europa tem o noivado como tradição em seus costumes, desde antes da Idade Média. Naquela época, noivado era um contrato por escrito, sendo um dos termos o compromisso de fidelidade entre os noivos até o casamento.

O costume das alianças no noivado é de origem romana. As alianças na antiga Roma para os casais de mais baixa renda era de ferro, já os bem sucedidos tinham alianças de ouro ou prata, e usava – se no dedo anular e depois de casado na mão direita.

A Igreja somente tomou a frente na realização dos casamentos dentro do seu templo n século 11, até então o ritual era realizado na casa dos familiares e depois à frente das portas das Igrejas. No século 12 iniciaram os rituais de comemoração do casamento, onde podemos observar o início do costume de fazer cerimônias religiosas e festejos a seguir.

É um costume originário holandês . Sabemos de uma história onde a noiva iria casar com um pobre moleiro da aldeia, sem o consentimento do pai é claro. As pessoas da aldeia, impressionados com a união , resolveram presentear a noiva com pequenos objetos úteis no novo lar.

Uma das brincadeiras que destacamos em um chá de panela, reflete o desejo das moças solteiras de unir -se em matrimonio. Trata – se de uma brincadeira onde dos embrulhos dos presentes dado à noiva fazemos uma bola, que deve ser desmanchada embrulho por embrulho, pelas moças solteiras, a última a retirar um papel é a próxima a casar.

Legal né? Então amiga, se adapte…