Quem pensa que só os noivos e padrinhos estão submetidos às regras e protocolos de um casamento está muito enganado. Os convidados também devem ficar atentos para não dar vexame e virar o mico da festa. Vamos lembrar algumas?

Um bom guia para seguir na hora de decidir quem é que pode ir à cerimônia, ou seja, quem, de fato, está sendo convidado é o texto do convite. A observação é simples. Se estiver endereçado ao Sr. e Sra., significa que somente o casal está sendo convidado.

Trocando em miúdos, quer dizer que os noivos não esperam e ou não estão preparados para receber as crianças na cerimônia. Isso não deve ser motivo para o convidado se sentir ofendido, ou pensar em não ir ao casamento, achando que seus filhos foram desprezados.

Nem tampouco deve achar que Sr. e Sra. compreende, também, a família. Quando os noivos convidam a todos, endereçam o convite ao Sr. fulano de tal e família.  Neste caso, seja coerente. Só os filhos estão incluídos. Não os ‘agregados’. Um detalhe importante: se o convidado tem filhos casados que não moram com ele, deverá receber, igualmente, um convite, pois se trata de outra família.


Quem convida para uma festa precisa ter ideia de quantas pessoas vai reunir. Por isso, é imprescindível confirmar presença. E cumprir, de fato, o compromisso, salvo imprevistos efetivamente inevitáveis. Assim, você estará contribuindo para que a festa seja um sucesso, e, consequentemente, se sentirá muito bem recebido.

A confirmação da presença não significa que os noivos estão querendo economizar ou preparar uma festa com as coisas contadas. Mas querem se programar para atender muito bem a todos os convidados. Afinal, receber um convite deve ser encarado como uma honra; ser considerado importante para aquela pessoa que está vivendo um momento significativo da sua vida. Além disso, desperdício não combina com nada.

É muito elegante perguntar aos noivos se eles deixaram uma lista de presentes em lojas e pedir os endereços onde podem consultá-la. Ainda que o convidado prefira adquirir o presente em outro local, é importante saber o que os noivos sugerem que gostariam de ganhar.

A lista, longe de ser uma obrigação, facilita a escolha e dá ideias para presentear o novo casal, no caso de parentes ou amigos que não são tão próximos. Serve, ainda, para direcionar e diversificar as sugestões, e evitar que o futuro casal ganhe cinco ou seis unidades de um jogo de panelas – que certamente terá que trocar -, e nenhum faqueiro. É importante notar que sempre que se recebe um convite de casamento, deve-se oferecer um presente, de acordo com as condições financeiras do convidado.

O momento mais importante de um casamento é a cerimônia religiosa, seja ela de qual segmento ou crença for. Não deixe de prestigiar, mesmo que não seja a sua mesma religião. Não há nada mais frustrante para os noivos do que ver a igreja vazia na hora do “sim” e encontrar todos os amigos na festa.

A noiva é centro das atenções durante todo o evento, da igreja à recepção. Portanto, não se deve sair do local antes dela. Geralmente, a saída dos noivos do recinto onde ocorre o casamento é um sinal para que os convidados possam começar a pensar em ir embora. Afinal, o melhor da festa já passou. Todos se divertiram, estão felizes, porém, cansados.

Não seja desagradável de ficar “alugando” os garçons até altas horas. Isso atrapalha a finalização do evento e pode até gerar despesas para os organizadores, pois as reservas dos locais preveem horário de início e término.

Lembre-se sempre: alguém pode estar observando você. Fique atento e divirta-se…