Um dos grandes atrativos da festa de casamento é o cardápio. Convidados esperam ansiosos para descobrir as opções que terão ao se servir. Justamente pela importância do item, noivos devem pensar bem antes de escolher saladas e pratos principais. O menu do casamento deve ser uma mistura entre o que o casal gosta e o que seus convidados preferem.

Os convidados são pessoas queridas que estão na festa para celebrar aquela união. Por isso, os noivos devem levar em consideração o gosto da maioria e tentar agradar o maior número de pessoas possível.

O cardápio tem que ser apetitoso para os noivos, mas não somente para eles. Um casamento tem muitos convidados e, por isso, são vários paladares diferentes. Uma saída para o dilema seria colocar mais variedade de pratos no cardápio, mesmo que para isso seja necessário simplificar o menu.

Peixes e carnes devem ter espaço na refeição principal da festa, bem como massas. Se o casal só puder escolher um prato no almoço ou jantar, melhor colocar uma massa a uma carne. É muito difícil ter alguém que não coma massa.


Massa sempre faz o maior sucesso. Existem vários tipos de recheio, mas o campeão de ‘bilheteria’ é mesmo o ravióli de mussarela com molho de tomate.

Com relação às folhas, recomenda-se que sejam servidas duas saladas, pelo menos, dentro do cardápio principal. Se você tem um leque grande, agrada a todo mundo e a pessoa escolhe o que pode ou não comer.  Os noivos têm que pensar de tudo um pouco.

Certos frutos do mar, como camarão, devem ser evitados no prato principal. Tem muita gente que é alérgica a frutos do mar. A saída é inserir no cardápio itens que contenham o ingrediente desejado, como um canapé ou uma salada.

Outro prato que deve ser servido com cuidado é o risoto. A melhor forma de se servir é em pequenos recipientes ou pratos prontos. Se fica muito tempo no buffet, sob o fogo, o arroz do risoto amolece. Para isso não acontecer, o risoto deve ser feito com um arroz mais duro.

O  local e o tipo de festa influenciam no cardápio a ser escolhido. Uma festa muito formal pede serviço empratado, onde o prato sai feito da cozinha e é servido mesa por mesa. Acaba sendo uma festa mais engessada. Um casamento mais informal pode combinar mais com a ilha gastronômica onde haja uma variedade de canapés quentes e frios, bem como os pratos servidos em cumbucas. Dessa forma a festa não precisa parar para que o jantar seja servido.

A comida pode ser uma característica da festa e combinar com a decoração. Então num casamento campestre, na hora do almoço, por que não dar uma cara de fazenda para o cardápio? Colocar doce caipira, de figo, doce de leite ou ambrosia nas sobremesas são ideias bacanas e combinam com o estilo do evento.

Para um casamento durante o dia, sirva uma maior variedade de saladas e frutas. Tacinhas de cuscuz marroquino e torrada com queijo brie quente são boas pedidas para as entradas.

Já numa festa noturna, o recomendado é um jantar mais robusto com duas saladas, uma carne, um peixe e uma opção de massa. E assim você agrada todos os convidados e faz uma linda e deliciosa festa de casamento…